portal de itaboraí servidor ouvidoria suporte ao servidor 2° via iptu 2017
publicada em 20 de fevereiro de 2017 por Prefeitura de Itaboraí
Secretaria de Agricultura se reúne com produtores de alimentos orgânicos
imprimir

32108041414_25c7336bc3_zA Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Pesca, realizou na manhã desta sexta feira (17/02), a primeira reunião com produtores de alimentos orgânicos de Itaboraí, na sede da secretaria, em Venda das Pedras.

Segundo o secretário da pasta, Renato Machado, o objetivo foi de conhecer os agricultores e traçar metas de incentivo ao cultivo e venda dos alimentos orgânicos. Além de incentivá-los a se organizarem e formalizarem, por meio de associação ou cooperativa. E futuramente a implantação de uma feira orgânica no município.

“Neste primeiro momento é para vocês se organizarem, pois com a cooperativa ou associação fica mais fácil a venda dos alimentos para outros municípios e escola. Além de obterem o certificado do Sistema Participativo de Garantia (SPG), que atesta que os alimentos são verdadeiramente orgânicos. No próximo encontro sugiro que tragam um relatório, com os alimentos orgânicos que produzem, a quantidade, a área do local de plantação e sugestões de locais, dias e horários para a implantação da feira. Esta nova gestão, a pedido do prefeito Dr. Sadinoel Souza fará o possível para ajudá-los, e assim gerar emprego e renda para a cidade.”, disse Renato Machado.

O produtor rural, Douglas da Silva, 34 anos, trabalha com o plantio de laranja, coco, aipim, batata doce, quiabo, manga e outros alimentos, e já vende em feiras de produtos orgânicos em bairros do Rio de Janeiro, como Barra da Tijuca, Leblon e Jardim Botânico. O produtor tem o certificado do SPG e também é inscrito na Associação de Agricultores Biológicos (ABIO) do Estado do Rio de Janeiro, necessários para participar da feira.

“Eu trabalho com toda minha família no sítio e atualmente vendemos nossos alimentos em 12 feiras de produtos orgânicos. Espero ajuda e apoio da Prefeitura de Itaboraí, para também vendermos nossos alimentos aqui”, disse Douglas.

Já o agrônomo, Leonardo Milhem, viu sua vida mudar há três anos, quando ficou desempregado e não teve condições de manter sua família na cidade do Rio de Janeiro. Ele juntamente com a esposa e filha vieram morar no sítio do falecido pai, no bairro de São Joaquim, e passou a cultivar e vender alimentos orgânicos, sendo hortaliças.

“Meu maior sonho é vender este sítio e comprar outro maior, para aumentar minha produção. Para isso, vou me formalizar, atendendo as regras do produtor de alimentos orgânicos. Atualmente faço cestas com os meus produtos e entrego todas sextas-feira em alguns bairros do Rio de Janeiro, para amigos e conhecidos, além de vender para pessoas que batem na minha porta. É um preço mais caro do que os alimentos convencionais, porque são produzidos em menores escalas e de forma artesanal, como por exemplo, o combate de pragas e doenças. Não utilizamos agrotóxicos e nem produtos químicos, assim, os alimentos tem mais sabor, durabilidade e qualidade nutricional”, falou Leonardo.

Alimentos orgânicos

São primeiramente alimentos cultivados com respeito ao meio ambiente, com a finalidade de mantê-los mais saudável, visando uma qualidade de vida. Além de serem muito mais saborosos. Frutas, legumes, verduras e hortaliças orgânicas são alimentos isentos de agrotóxicos e aditivos químicos. No processo de cultivo são obedecidos os critérios de manejo do solo, da água e das plantas. Os alimentos orgânicos são livres de substâncias químicas que se consumidas por longo tempo é prejudicial à saúde e contamina o solo, pois utiliza meios naturais para combater pesticidas.

acesso restrito