PMI
PMI
Em 8 de maio de 2019 por Comunicação / Prefeitura Municipal de Itaboraí

Maternidade de Itaboraí faz acolhimento humanizado a gestante

47798732121_bbb589a81a_z“Um local de vida”. É assim, que a supervisora de enfermagem, da maternidade do Hospital Municipal Desembargador Leal Júnior, em Itaboraí, Luísa Cristina Cordeiro, classifica o setor que trabalha. Para ela, é um local aonde as pessoas vêm buscar a internação com sorriso no rosto, um setor do hospital que dá a vida.

Neste primeiro quadrimestre de 2019, de janeiro a abril, a maternidade realizou 279 partos na unidade. Deste total, 153 partos normais e 121 cesarianas.

“Em qualquer profissão você precisa ter empatia, se colocar no lugar do outro. Assim, tratar o paciente, como gostaria de ser tratado. Graças a Deus eu já sou mãe, então sei o que elas estão sentindo, um momento delicado, com um misto de emoções. Aqui, elas têm todo carinho e cuidado, tem momento de dor, mas a recompensa é ver o rostinho do filho, quando nasce. A lágrima de choro sai para entrar a lágrima de alegria e emoção”, disse a supervisora, com 20 anos de formação e desde 2017 trabalhando com maternidade.

46882501935_ea792d024b_zA maternidade do Hospital Municipal Desembargador Leal Júnior conta com sete enfermarias, com quatro leitos cada, para o pós-parto e duas enfermarias, com três leitos cada, para o pré-parto. Além de uma sala para parto normal e o centro cirúrgico do hospital, para as cesarianas. Em ambos os partos, o acompanhante pode assistir o nascimento do bebê. E conta ainda com acolhimento ao recém-nato (antigo berçário); posto de enfermagem e banheiros.

Ao todo, a equipe de profissionais é formada por duas enfermeiras, cinco técnicas de enfermagem, dois médicos obstetras, pediatra, coordenador médico e supervisora de enfermagem.

As mamães ficam no mínimo 48h na maternidade, com direito a acompanhante, podendo ser do sexo masculino ou feminino, conforme o seu desejo. Lá, elas têm seis refeições diárias, sendo desjejum, colação, almoço, lanche, jantar e ceia. Já os acompanhantes têm direito a almoço e jantar.

46882508725_fe1a09b67e_zO prefeito de Itaboraí, Dr. Sadinoel Souza, ressalta que o Hospital Municipal Desembargador Leal Júnior é a única unidade hospitalar que tem maternidade pública no município. Assim, é de suma importância para as mamães, que buscam um atendimento de qualidade. “Quando assumimos a administração municipal, uma das nossas primeiras ações foi à normalização da maternidade do Leal Júnior. Em 100 dias foram mais de 400 partos, um aumento considerável em relação aos três últimos meses de 2016, onde foram contabilizados 113 partos na maternidade”, disse o chefe do Executivo.

Para o secretário municipal de Saúde, Júlio César Ambrósio, a maternidade oferece um atendimento humanizado. “A maternidade é uma ala voltada para o cuidado com a mãe, o bebê e as famílias, e sempre estamos agregando novos serviços para o bem-estar principalmente das mães e bebês. O que estamos fazendo nada mais é do que a reconstrução da confiança dos moradores de Itaboraí quanto ao serviço de Saúde que tem disponível”, disse o gestor da pasta.

Ainda na maternidade, os bebês fazem os testes de pezinho, orelhinha e coraçãozinho. Além da vacina de Hepatite B, no ato do nascimento e BCG, antes da alta médica. Durante a internação, a equipe de enfermagem oferece orientações sobre amamentação; cuidados com o coto umbilical; puerpério, também chamado de resguardo, a fase pós-parto em que a mulher experimenta modificações físicas e psíquicas e puericultura, uma subespecialidade da pediatria que se preocupa com o acompanhamento integral do processo de desenvolvimento infantil.

46882508255_44b2328688_zPerto do Dia das Mães, Tamires Soares, 20 anos, recebeu mais um presente, a sua segunda filha, Evellyn Vitória da Rosa Severo, nascida no último dia 3 de maio, no Hospital Municipal Desembargador Leal Júnior. Segundo ela, tudo ocorreu perfeitamente e foi muito bem atendida pela equipe da maternidade.

“Tive minhas duas filhas aqui e só tenho elogios a fazer. Elas já saem daqui com as vacinas e testes realizados, assim nos dar uma segurança maior. Fiz meu pré-natal no Posto de Saúde Milton Rodrigues da Rocha, no Centro, então já tinha todas as informações para o meu parto, que foram normais”, comentou Tamires, segurando a filha no colo para a realização do teste do pezinho.

Uma novidade na maternidade é a pulseira numerada. Tanto a mãe quanto o bebê recebem uma pulseira com a mesma numeração, mas com tamanhos diferentes. Assim, já saem identificados da sala de parto ou centro cirúrgico, evitando a troca de bebês e dando tranquilidade aos pais.

Destinado as gestantes, o município dispõe da Rede Cegonha, um programa lançado e implantado na unidade hospitalar no ano de 2011 pelo Ministério da Saúde, que visa garantir cuidados e atendimento de qualidade a mulher e a criança pelo Sistema Único de Saúde – SUS, com foco na atenção ao parto, ao nascimento, ao crescimento e ao desenvolvimento da criança de zero a dois anos de idade. Na Rede Cegonha a atenção ao parto e nascimento também incluem o direito ao acompanhante de livre escolha da mulher durante todo o trabalho de parto, parto e puerpério.

E ainda a vínculo da gestante com a Rede Básica. Assim, no 3º trimestre de gestação, as futuras mamães podem conhecer o local que terão o filho, são apresentadas ao berçário, conhecem os profissionais que irão atendê-las, desmistificaram alguns medos. E ainda recebem orientações sobre a documentação necessária, objetos de uso pessoal que devem ser levados no dia do parto e documentos para o registro civil do bebê, no cartório que funciona dentro do hospital.

Por Thaís Azevedo 

LEIA MAIS EM PMI



Portal Oficial da Prefeitura Municipal de Itaboraí
Praça Marechal Floriano Peixoto, 97 - Centro, Itaboraí - RJ, 24800-165
Fale Conosco: comunicacao@itaborai.rj.gov.br
©2019 - Desenvolvido por Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Sustentável