PMI
PMI
Em 19 de agosto de 2019 por Comunicação / Prefeitura Municipal de Itaboraí

Roda-Hans chega a Itaboraí e fica até amanhã, no Centro

48578377712_3a878c1d18_zA carreta Roda-Hans, projeto que é uma parceria do Ministério da Saúde com os estados e municípios chegou a Itaboraí na manhã desta segunda-feira (19/08) e fica até amanhã (20/08), na Praça Marechal Floriano Peixoto, no Centro, das 9h às 16h. Com o objetivo de levar atendimento rápido e qualificado à população, fazer o diagnóstico da hanseníase cedo é primordial para o tratamento mais eficaz.

48578230776_2e4d5baf47_zO secretário municipal de Saúde, Júlio César Ambrósio falou da importância da informação e do quanto o preconceito pode prejudicar o diagnóstico. “A hanseníase ainda é uma doença muito discriminada, pelo passado e ter sido, por muito tempo, chamada de lepra, de ter que ficar isolado. Isso acaba afastando as pessoas, fazendo com que seja mais difícil o tratamento. Quanto mais cedo for descoberto, mais fácil será o tratamento e a cura”, disse o secretário, que também agradeceu o apoio do Governo Estadual, da Secretaria Estadual de Saúde, na figura do secretário Edmar Santos e a direção do Hospital Estadual Tavares de Macedo.

48578230796_69c164689c_zA carreta começou a rodar no Rio de Janeiro no dia 5 de agosto, Dia Estadual de Mobilização e Combate a Hanseníase. O plano é passar pelas nove regiões administrativas do estado, em pelo menos, dois municípios de cada. Itaboraí foi uma das cidades escolhida, atendendo também moradores de Rio Bonito, Tanguá e Silva Jardim.

“Nós dependemos muito da mobilização que as Unidades Básicas do município fazem, sabemos que tem pacientes em tratamento e muitos que ainda não foram diagnosticados. Quanto mais precoce for o diagnóstico, mais importante é, porque assim evitamos sequelas da doença, que causa incapacidade física muitas vezes irreversível. Mas importante deixar claro que a doença tem cura”, falou André da Silva, coordenador estadual do programa de hanseníase, acrescentando que o tratamento é gratuito.

O Ministério da Saúde financia a ida de profissionais de dermatologia de referência nacional para capacitar médicos e enfermeiros dos municípios por onde o Roda-Hans tem passado. A coordenadora do Programa Municipal de Hanseníase, Vanesca Temoteo contou que 12 profissionais de Itaboraí foram capacitados para atender nas Unidades de Saúde do município.

48578378707_93d18e0031_z“O problema que a gente enfrenta para diagnosticar e até mesmo para tratar é que as pessoas tem vergonha, muitas vezes elas querem ser tratadas apenas no Ambulatório Central, mesmo tendo tratamento em uma unidade perto da casa delas”, explicou Vanesca, frisando que o importante é buscar diagnóstico e tratamento o mais rápido possível.

Magda da Silva Rangel, de 53 anos, moradora do bairro do Sossego, explicou que foi indicada pelo professor de Capoterapia, do Cras do Jardim Imperial. “Eu estou com algumas manchas nas pernas e estava usando uma pomada por conta própria, mas a médica aqui me explicou que não posso usar algo sem a prescrição. Ela me passou uma nova pomada para o meu problema e agora vou passar no posto para buscar esse medicamento”, contou Magda.

 

48578377957_12d6716b8e_zSobre a hanseníase

É uma doença provocada por um micróbio, o Bacilo de Hansen, que se instala na pele e nos nervos. Os sintomas são manchas na pele e áreas dormentes no corpo, principalmente nos braços e pernas, ou seja, não se sente a diferença de temperaturas e, em alguns casos, nem mesmo a sensação de dor. Essas manchas também não coçam, tem queda de pelos na região e não doem. A contaminação acontece através da fala, tosse, espirro de pessoas que tem a doença e não tratam.

Por Larissa Bastos

LEIA MAIS EM PMI




  • Portal Oficial da Prefeitura Municipal de Itaboraí
    Praça Marechal Floriano Peixoto, 97 - Centro, Itaboraí - RJ, 24800-165
    Fale Conosco: comunicacao@itaborai.rj.gov.br
    ©2019 - Desenvolvido por Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Sustentável